Colégio GGE envolve alunos e familiares na avaliação de desempenho do corpo docente

A Avaliação do Processo de Ensino-Aprendizagem é uma ferramenta fundamental para identificar os pontos fortes e de melhoria

O Colégio GGE está fincando raízes em João Pessoa. A partir do próximo ano, os estudantes paraibanos farão parte dessa rede educacional que é líder de aprovações em Pernambuco. Com 26 anos de história, o sucesso do Colégio GGE é consequência da sua metodologia de ensino exclusiva e de um corpo docente altamente qualificado.

Para garantir o padrão em todas as suas unidades, o Sistema GGE de Ensino possui ferramentas diferenciadas que fazem parte do Sistema de Gestão Pedagógica V4. Uma delas é a “Avaliação do Processo Ensino-Aprendizagem”, na qual estudantes e familiares são convidados a medir o desempenho dos professores para identificar pontos fortes e os que precisam ser melhorados.

Segundo a gestora pedagógica Anabelle Veloso, esse processo avaliativo, aliado ao feedback da coordenação, é fundamental para o desenvolvimento do corpo docente.

“O coordenador e o diretor da unidade, por exemplo, conseguem fazer uma avaliação do trabalho desenvolvido pelo corpo docente. No entanto, esse estudo está sob um ângulo que, às vezes, oculta algumas informações que também são muito importantes. O olhar do aluno e da família traz essa outra perspectiva. Casando as informações, temos uma visão mais completa sobre o desempenho do professor. Através desse processo, temos como perceber se um professor tem um bom relacionamento com a turma, mas não passa o conteúdo de forma satisfatória ou vice-versa. Esse feedback é muito importante para descobrirmos o que está faltando para que o trabalho seja desempenhado com execelência”, explica Anabelle.

Os professores do Colégio GGE também reconhecem a importância desse instrumento avaliativo.

“Em todas as áreas do conhecimento, de trabalho, de estudo, de relações interpessoais, há a necessidade de avaliar se os processos estão sendo eficientes ou não, o que pode ser melhorado, o que precisa ser ressignificado, o que deve prevalecer e o que necessita ser retirado. Até uma autoavaliação se transforma num poderoso instrumento de melhoria e de busca pela excelência. Tal processo me faz partir em busca de metodologias cada vez mais ativas, construtivas e que façam sentido para nossos alunos e também para mim enquanto profissional”, diz o docente Hudson Ribeiro, que leciona as disciplinas de Língua Inglesa e Socioemocional.

Alunos e familiares participam do processo para melhoria do ensino

A “Avaliação do Processo de Ensino-Aprendizagem” acontece em diferentes etapas. Para os estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio, a primeira fase consiste na sensibilização das turmas sobre a seriedade do processo de avaliação. Em seguida, são distribuídos cadernos de perguntas e folhas de respostas para que os alunos possam avaliar quantitativamente seus professores com base em critérios como: conteúdo e didática, assiduidade, postura formativa e envolvimento com os estudantes.

Na segunda etapa, alguns alunos são selecionados para se reunirem com a coordenação pedagógica e gestores das unidades para a avaliação qualitativa do corpo docente, ocasião em que os jovens ficam à vontade para conversar, compartilhar experiências e darem sugestões.

Já para a Educação Infantil e Ensino Fundamental 1, as coordenações pedagógicas colhem as informações junto aos pais ou responsáveis. São avaliados aspectos como trabalho com o conteúdo, a comunicação, a afetividade e as informações prestadas pelos professores no atendimento às famílias.

Com base em todas as informações do processo, são desenvolvidos relatórios com gráficos que apresentam o resultado da avaliação dos professores, que são apresentados para cada um deles individualmente, em uma reunião de feedback com a equipe pedagógica.

Além disso, no Encontro com Docentes, momento no qual a equipe pedagógica se reúne com os professores de cada segmento, são discutidas ações conjuntas que buscam propostas e estratégias inovadoras para tornar o ensino ainda mais eficiente, como o uso de ferramentas que são um diferencial na rotina de acompanhamentos dos alunos.

O Colégio GGE preza pela excelência na qualidade de ensino e o professor é a variável mais significativa no sucesso ou insucesso dos alunos. Justamente por este motivo, a avaliação é realizada três vezes no ano letivo, aferindo a qualidade do serviço prestado pelo corpo docente de todas as unidades GGE.

João Pessoa terá projeto educacional completo da Educação Infantil ao Ensino Médio

As obras da nova unidade do Colégio GGE estão em ritmo acelerado. A rede educacional finca as raízes na capital paraibana oferecendo um projeto educacional completo, da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Com entrega programada para novembro de 2022, a nova unidade GGE em João Pessoa tem um planejamento específico para oferecer conforto e bem-estar para estudantes e colaboradores. O prédio está situado em localização privilegiada no bairro de Miramar, na rua Orlando Soares de Oliveira, 36.

A estrutura física contará com cerca de 5.500 m² de área construída e uma área verde com aproximadamente 2.800 m². Além disso, haverá acessos distintos para facilitar o fluxo de entrada e saída dos alunos, mais de 45 salas (entre salas de aula, laboratórios, espaços multidisciplinares, salas Maker e STEAM), quadra poliesportiva, quadra pequena, parque molhado infantil, auditório, espaços exclusivos para cada segmento de ensino, estacionamento e muito mais.

Mais Informações:

Site: gge.com.br/joaopessoa
Telefone: (83) 3142-0081

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.