Tchau, lacunas! Nivelamento de aprendizagem é estratégia pedagógica para 2021

Lacuna quer dizer falta, vazio, escassez. E você, com certeza, já ouviu falar em lacunas pedagógicas nos últimos meses. Pois é, 2020 foi um ano cheio de desafios. Corremos contra o tempo. Com investimento e dedicação, conseguimos adequar todas as ferramentas e tecnologia necessárias para que o ano letivo não parasse. Perdas? Inevitáveis. Em algum momento, humanamente ou tecnologicamente falando, falhamos. Mas se teve uma coisa que fizemos bem foi empregar esforços para, mesmo distantes, mantermos presença na rotina de alunos e familiares.

A partir das dificuldades e perdas do ano passado, traçamos planejamento estratégico para recuperar as lacunas pedagógicas de 2020 e executar um plano de ensino exemplar em 2021. Avaliação e formação fazem parte dele. Mas não só. O nivelamento de aprendizagem engloba outras iniciativas e é um excelente aliado no resgate da performance escolar.

Etapas do nivelamento de aprendizagem

Orientado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), o nivelamento compreende avaliação diagnóstica e formativa dos alunos. O intuito é observar as dificuldades de aprendizagem, resultantes do ano letivo anterior, e promover recuperação para o aluno com defasagem.

“Esses três primeiros meses serão para nivelar nossos alunos, tanto os que estão chegando, quanto aqueles que tiveram alguma perda no ano passado. Toda estratégia do Colégio foi montada para que eles possam avançar com a qualidade esperada por cada série”, explicou Nayana Paiva, gestora pedagógica.

Ao final dos três primeiros meses, a meta do nivelamento é sanar todas as lacunas pedagógicas. Pensada para cada aluno de forma individual e flexível, a dinâmica já faz parte, há anos, da metodologia do Colégio GGE. Aplicada para alunos do 1º ano do Ensino Fundamental, com a pandemia, a estratégia foi ampliada para séries posteriores.

Atividades híbridas

Para garantir o progresso do aluno, durante a etapa de nivelamento, todas as atividades são direcionadas em formato híbrido. Atendem o aluno presente em sala de aula e, da mesma forma, o que acessa a escola de casa. “As atividades, anotações e explicações das aulas serão feitas de maneira simultânea para ambos os alunos: presencial e remoto”, esclarece Nayana.

Lacunas pedagógicas na Educação Infantil

É compreensível a preocupação dos pais quanto ao aproveitamento da criança que acompanhou as aulas de casa, após um longo período em modalidade remota. Nessa faixa etária, atenção e concentração são desafios constantes. Naturalmente, as lacunas pedagógicas surgiram e foram identificadas pelos familiares.

“A nossa retomada é muito mais numa perspectiva de entender como está a aprendizagem da criança e atender suas necessidades, já que na Educação Infantil não existe pré-requisito para classificação do aluno. O ingresso na série é feito de acordo com a idade”, conta Amanda Rangel, coordenadora da Educação Infantil.

O plano pedagógico deste segmento de ensino foi realizado de forma específica para cada série, incluindo as etapas de sondagem pedagógica, avaliação processual do aluno e material de apoio para possíveis dificuldades.

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.