Vencedores do RediGGE estão entre as melhores médias no Enem

O objetivo do concurso do GGE é estimular a prática de elaboração de textos e aprimorar as técnicas de redação, que são corrigidas com base nos critérios do ENEM

Apesar de o ano estar apenas começando, para quem vai prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a contagem é regressiva e o tempo parece curto. Principalmente, quando a disciplina é redação, cuja prova pode valer até mil pontos, o equivalente à metade da pontuação final do exame – as outras 180 questões também somam mil pontos.

Para garantir uma redação nota mil é preciso estar muito preparado e o colégio deve ser o principal aliado para este sucesso. Porém, atrair o interesse dos alunos para o estudo de redação nem sempre é fácil e exige esforço extra da equipe pedagógica. Muitas vezes, o segredo está em soluções criativas para o engajamento das turmas. No Colégio GGE, uma ideia tem dado certo por unir orientação técnica, competição saudável e premiação mensal para os melhores resultados. É o RediGGE, um concurso mensal de redações que movimenta a escola e já rende bons frutos nas notas de disciplina no Enem.

Funciona assim
  • O concurso mensal de redação determina temas específicos por séries, de acordo com o momento de cada faixa etária.

  • Os alunos recebem o prazo de 10 dias para produzir o material, que será corrigido pela banca de professores da escola.

  • O autor da melhor redação de cada série recebe um vale compras para que o aluno compre um livro de sua escolha.

A ideia é que o prêmio seja mais um estimulo à leitura, formando um ciclo virtuoso que vai melhorar ainda mais o desempenho do estudante. Paralelo ao concurso, acontece a Oficina de Redação, que seguirá durante todo o ano abordando ponto a ponto as características de um bom texto; há também o Plantão de dúvidas, que disponibiliza professores para atendimento individualizado aos alunos.

O assunto é redação, mas o impacto pode ser medido pela matemática.

“É só fazer as contas. Imagina que um aluno do sexto ano faz uma redação a cada mês, além das provas, além das atividades dos paradidáticos e atividades em sala de aula. Em um ano, são nove redações das quais ele recebe uma correção personalizada, apontando pontos fortes e pontos de melhoria de cada um. Quando ele chega no terceiro ano do ensino médio, para fazer o Enem, está muito mais preparado”, avalia Tayguara Velozo.

Escrevendo bastante, vendo o resultado e corrigindo os erros, o aluno vai encontrando o seu padrão de escrita. E quando este padrão é desenvolvido nas suas redações o estudante não se desespera no momento do exame, independente do tema que será abordado.

Maria Vitória Alencastro (foto) foi aluna do 3º ano do GGE em 2019 e confirma a importância deste projeto pedagógico –

“O RediGGE teve o grande papel de me fazer enxergar onde estavam minhas dificuldades na escrita e poder consertá-las no decorrer das próximas redações. No final do ano, alcancei nota 940 na redação do ENEM e com certeza o RediGGE também fez parte do meu crescimento até essa meta” – ela também foi ganhadora de quase todos os concursos da unidade de Aldeia.

Entretanto, ao longo dos meses até novembro o fluxo de trabalho não deve ser o mesmo e é isso que o GGE traz como proposta no RediGGE, a aquisição de repertório e treinamento da estrutura. O método consiste em expandir primeiramente os conhecimentos gerais, para em seguida produzir textos sobre diversos assuntos abordados.

“No RediGGE as redações são corrigidas no modelo do ENEM, com temas diversos, com observações específicas sobre sua redação e pontos a melhorar. A prática dessa redação auxilia na construção da estrutura e dos conhecimentos gerais. Dessa forma, com o auxílio dos professores e com a insistência do nosso coordenador, conseguimos evoluir através de tal prática, mantendo uma boa média de notas nas redações independente do tema”, explicou Lucas Amorim, aluno do 3° ano do GGE em 2019, ganhador do RediGGE de outubro de 2019 e média 960 na redação do Enem.

“Além do concurso, nossos professores nos dão outras dicas importantes e a principal dela é muita prática. Mantendo uma rotina semanal de prática de redação, vamos moldando o estilo de texto e entendendo como funciona, porque o ENEM sempre tem os seus temas com eixos sociais, então, ao praticar muitos temas com nichos sociais, por exemplo, você cria uma espécie de ‘redação modelo’ na sua própria mente, e só vai adequando as palavras e citações para abordar o tema. Quando cheguei no dia do exame, já tinha um esqueleto da redação na minha cabeça, apenas o ajustei de acordo com o tema.”, contou Thais Xenofonte, campeã do RediGGE em agosto de 2019 e nota 980 na redação do Enem.

Notícias relacionadas:

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.